Envelhecimento com saúde

grey-largeEnvelhecer é um assunto que assusta a maioria dos indivíduos pois é quase sempre associado a algo negativo. Na verdade, com o avançar da idade o organismo vai sofrendo mudanças significativas. Contudo, é um processo que depende de fatores ambientais e genéticos e, por isso, é diferente de pessoa para pessoa. O envelhecimento afeta o ser humano de diversas formas tanto a nível físico como cognitivo, assim como o bem-estar emocional.

A nível físico as mudanças são mais evidentes com o aparecimento dos cabelos brancos, das rugas, o desgaste da estrutura óssea, a perda de massa muscular, a diminuição da visão e da audição e a capacidade de reação e a coordenação acabam também por serem afetadas.

A idade também tem um impacto significativo no funcionamento cognitivo. Contudo, contrariamente às alterações físicas, podem haver algumas áreas em que se verifique um melhor desempenho como, por exemplo, a nível do vocabulário. No entanto, o funcionamento cognitivo torna-se mais lento o que se reflete no tempo de execução das tarefas, ou seja, a pessoa idosa não perde as suas capacidades só as executa num período tempo mais prolongado. Relativamente à memória, esta é uma das faculdades mentais de que indivíduos mais se queixam ao longo da vida. Contudo, na infância e juventude as queixas não são tão intensas e, por isso, são menos valorizadas. O mesmo não acontece a partir de uma determinada idade e sobretudo com os idosos. A memória nos idosos é mais lenta, mais incerta e mais frágil. Normalmente, com o envelhecimento, as pessoas mais idosas têm maior dificuldade em recordar nomes, moradas, telefones, datas, palavras e assuntos numa conversa, etc. No entanto, o desempenho de memória não é uniforme em todas as tarefas de memória. Como já referimos, há uma maior dificuldade em recordar nomes e factos mas com o envelhecimento há um desenvolvimento de uma memória mais seletiva. Os idosos têm maior dificuldade em reter informação mas retêm a informação mais importante e significativa para as suas vidas.

Todas as alterações tanto a nível físico como cognitivo resultantes do processo de envelhecimento, têm consequências a nível emocional. De uma forma geral, os idosos sentem dificuldades de adaptação, problemas em lidar com as mudanças, ocupação de um novo espaço na sociedade e maneira de lidar com as outras pessoas.

O processo de envelhecimento implica que se tenha a noção que existem transformações ao longo de toda a vida. Torna-se fundamental conseguir um envelhecimento com saúde, que tente corrigir os maus hábitos do dia-a-dia, compensar as perdas resultantes da idade e aceitar com serenidade o facto que o envelhecimento é um processo natural de todos os seres vivos.