Principais fatores de risco na saúde

medical-563427_1920Tabagismo, Sedentarismo, Alcoolismo e Dieta Desequilibrada

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou, em junho de 2011, que “As quatro principais doenças não transmissíveis – doenças cardiovasculares, cancro, doenças crónicas do pulmão e diabetes – matam três de cinco pessoas em todo o mundo, causando um grande dano socioeconómico em todos os países, particularmente nas nações em desenvolvimento”. Num relatório publicado, no mesmo ano, por esta Organização estava descrito que “As doenças não transmissíveis são líderes em mortalidade hoje e estão a crescer […]. Em 2008, 36,1 milhões de pessoas morreram de condições como as doenças cardíacas, os derrames, as doenças crónicas pulmonares, o cancro e a diabetes”. Como resultado destes dados, o diretor da OMS descreveu que a situação em alguns países é de “desastre iminente; um desastre para a saúde, para a sociedade e, acima de tudo, para a economia social”. No mesmo relatório publicado em 2011, a OMS referenciou o tabagismo, o sedentarismo, o alcoolismo e a dieta desequilibrada como os principais fatores de risco para o desenvolvimento das doenças que representam 80% de todas as mortes por doenças não transmissíveis. Estes fatores são resultado da forma como o indivíduo cuida do seu próprio corpo pois se fuma, ingere álcool, não faz qualquer exercício físico e tem uma má alimentação, existe uma maior probabilidade de desenvolver uma doença fatal.

Apesar de inicialmente ser quase imperceptível, o efeito do tabaco no organismo é aterrador pois acaba por paralisar os nervos do corpo. O tabaco é a causa de um número muito elevado de mortes prematuras em todo o mundo.
A inatividade física provoca doenças pois não permite que o sangue circule livremente e não se registem mudanças necessárias à saúde. O exercício físico permite que o ser humano se sinta bem tanto física como psiquicamente. Para além de melhorar o funcionamento do coração e ativar a circulação, ajuda a manter a elasticidade da coluna e articulações, aumenta a resistência e torna mais firmes os músculos. É um bom aliado na procura do equilíbrio do peso e no combate ao stress pois é uma boa forma de descontrair e gastar energias.

Está comprovado que o consumo de álcool é uma das causas de vários problemas de saúde. Todos os anos consomem-se milhões de litros de bebidas alcoólicas. Portugal é um dos primeiros consumidores europeus de bebidas alcoólicas, com graves consequências para a saúde da população. O consumo de álcool está associado ao agravamento de doenças infecciosas e a outros problemas de saúde como cirrose, cancro e perturbações mentais. O alcoolismo crónico é uma situação de dependência física e psicológica de álcool e, por isso, é uma doença e deve ser tratado como tal.

Comer é essencial para vivermos e determina o nível de saúde e doença. Uma dieta equilibrada é importante para nos mantermos saudáveis pois uma dieta não saudável leva ao surgimento de doenças cardiovasculares, cancro, diabetes e problemas relacionados com a obesidade.

Estando muitas doenças relacionadas com o estilo de vida, torna-se fundamental ao indivíduo ter atenção aos principais fatores de risco e tentar adotar hábitos favoráveis ao melhor estado da sua saúde.