Saúde e as necessidades alimentares do organismo

saladlargeVivemos, atualmente, uma conjuntura mundial de mal-estar que nos leva a perguntar qual será a principal causa dos graves problemas de saúde no mundo. A verdade é que a doença não surge repentinamente mas trata-se de um desequilíbrio que vai ocorrendo de forma gradual e progressiva. Esse desequilíbrio resulta, na maioria das vezes, da alimentação que não é a mais adequada às necessidades do homem. Uma das consequências mais evidentes dos erros alimentares nos países mais desenvolvidos é a obesidade, ao ponto que foi considerada como a epidemia global do séc. XXI pela Organização Mundial de Saúde.

Apesar de cada vez mais a população ter uma maior consciência sobre a importância que a alimentação tem no equilíbrio da saúde, a verdade é que continua a ter hábitos alimentares pouco ou nada saudáveis. Com uma vida profissional e social mais ativa, a alimentação passa a ser muito descuidada. O que se verifica mais regularmente é saltar as pequenas refeições entre as três refeições principais (pequeno-almoço, almoço e jantar). A falta destas refeições pode originar fadiga, problemas de concentração e um aumento de peso.

Numa alimentação saudável não há restrições alimentares pois uma dieta adequada é composta por alimentos variados e deve colmatar todas as necessidades do organismo, tanto quantitativas como qualitativas, ou seja, deve fornecer os nutrientes essenciais ao bom funcionamento do organismo de acordo com as necessidades. A escolha sensata de alimentos e as respetivas combinações, a forma de confecção e o seu consumo (proporcionalmente repartido em várias refeições ao longo do dia) em quantidades adequadas às necessidades de cada um são condições fundamentais para uma alimentação saudável. Comer de forma saudável é também diversificar a culinária, respeitar as tradições gastronómicas de cada região e outras caraterísticas físicas e sociais da população.

Alimentação equilibrada não significa, no entanto, comer exclusivamente alimentos saudáveis. É importante manter uma dieta mista que integre os nutrientes e as calorias indispensáveis ao organismo.

Para além disso, tem de existir um equilíbrio entre a energia despendida e a energia obtida através da ingestão dos alimentos. Quando ocorre uma maior quantidade de energia obtida do que a que é despendida, o organismo tende a acumular a gordura nos depósitos adiposos do organismo levando a um excesso de peso.

Na verdade, não existem bons ou maus alimentos, o importante é manter a moderação e o equilíbrio na alimentação para nos mantermos saudáveis. Para além de alterações nos hábitos alimentares é essencial ao indivíduo adotar um estilo de vida saudável.